Sobre

A WA IMAGEM realizou quatro edições do projeto F/5 – Workshops de Fotografia Contemporânea em Goiânia. Recebemos 20 grandes nomes da fotografia brasileira que realizaram gratuitamente palestras e workshops. Momentos de reflexão, práticas e lançamentos de livros abordando temas recentes da fotografia autoral e documental.

O projeto F/5, nestas 4 edições atendeu mais de 2050 pessoas com workshops e palestras, reafirmando assim o compromisso da WA IMAGEM com o fomento da cultura da fotografia no Estado de Goiás. Agora, com grande alegria, chegamos à V Edição do F/5 Workshops de Fotografia Contemporânea em Goiânia, recebendo mais 5 grandes nomes da fotografia brasileira.

Convidados:

CRIS BIERRENBACH

Cris Bierrenbach, nascida em São Paulo em 1964, iniciou sua carreira como repórter-fotográfica no jornal Folha de S.Paulo em 1989. Participou da implantação dos projetos da Revista da Folha, da revista República e publica, como fotógrafa e ilustradora, nos mais importantes veículos nacionais. Desenvolve um trabalho artístico que inclui video, performance e uma extensa pesquisa sobre técnicas de impressão do séc. XIX. Em 2004 recebeu o Prêmio Porto Seguro de Pesquisas Contemporâneas por sua produção de daguerreótipos e em 2010, o Premio Marc Ferrez de Fotografia da Funarte. Além destes, destacam-se ainda o Prêmio Aquisição Centro Cultural São Paulo (2009), Arte Contemporânea da Funarte (2010) e Prêmio Candango de Direção de Arte em longa metragem no 41º Festival de Cinema de Brasília (2008).
Desde 1993 é presença constante em diversas mostras que reúnem artistas contemporâneos brasileiros, como os recentes “O Útero do Mundo”, Museu de Arte Moderna de São Paulo, “Silêncio(s) do Feminino,” Caixa Cultural, São Paulo e Rio de Janeiro (2016), Modos de Ver o Brasil: Itaú Cultural 30 Anos (2017) e, no exterior, En/quête d’identité, Abbaye de Jumièges, Seine-Maritime, França (2016) ao lado de importantes nomes mundiais da fotografia. Suas obras já foram exibidas na Alemanha, Argentina, Bélgica, Chile, Cuba, Espanha, Estados Unidos, França, Holanda, Japão, México, Portugal, Reino Unido, República Checa e Uruguai. Possui obras nas coleções da Maison Européenne de la Photographie (Paris), MASP, MAM-SP, MAC-SP, CCSP, Coleção Itaú de Fotografia e Porto Seguro entre outros. Em 2005 foi convidada pela editora Cosac Naify a publicar uma livro com seu trabalho dentro da coleção Foto-Portátil.

CRISTIANO MASCARO

Cristiano Mascaro, arquiteto e fotógrafo, é Mestre e Doutor pela FAU-USP, ganhador de uma Bolsa Vitae de Artes e de três Prêmios Abril de Fotojornalismo. Em 2006 participa como arquiteto homenageado da VI Bienal de Arquitetura e Design apresentando a exposição O Brasil em X, em Y, em Z e, em 2007 recebe o Prêmio Especial Porto Seguro de Fotografia pelo conjunto de sua obra.
Dedica-se à documentação da paisagem das cidades e de sua arquitetura. Atualmente trabalha como fotógrafo independente voltado para projetos pessoais tendo em vista a edição de livros e exposições.
Já publicou diversos livros, tem fotografias em coleções particulares e de museus e expôs seus trabalhos no Brasil e no exterior.

DANIEL KFOURI

Daniel Kfouri, São Paulo, 1975.
Entre 1994 e 2000 trabalhou como designer gráfico. Começou a fotografar em 2001, após ter sido selecionado pela curadora Rosely Nakagawa para um workshop gratuito realizado na extinta Casa da Fotografia Fuji. Já fotografou para revistas da Editora Abril, para o jornal Folha de S.Paulo, agências de notícias internacionais, Nike, The New York Times, Greenpeace…
Em paralelo, desenvolve trabalhos autorais e filmes documentais.
Teve o seu primeiro livro publicado em 2018. O livro HI-FI é o resultado de duas viagens a Cuba. A primeira viagem foi de dezembro de 2006 até fevereiro de 2007, época em que Fidel Castro estava muito doente e pouco se sabia sobre a sua real situação de saúde. Dez anos depois, no final de novembro de 2016, Daniel voltou após a morte do Líder cubano, durante o período de luto oficial que durou nove dias.

IATÃ CANNABRAVA

Fotógrafo, curador e agitador cultural, desenvolveu ao longo de sua carreira trabalhos documentais com a paisagem urbana das cidades, especificamente das periferias das grandes metrópoles, no seu ensaio Uma Outra Cidade e na série de trabalhos que realizou a partir do início do século XXI. Participou de mais de 40 exposições, foi ganhador dos prêmios P/B da Quadrienal de Fotografia de São Paulo em 1985, do concurso Marc Ferrez da FUNARTE, em 1987, e de dois prêmios da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, em 1996 e 2006. Tem 3 fotolivros publicados: Casas Paulistas, em 2000, Uma Outra Cidade, em 2009 e Pagode Russo, em 2014; suas fotografias integram as coleções MASP-Pirelli, Galeria Fotoptica, Joaquim Paiva, MAM/São Paulo, Fundação Marcos Amaro e Museu Afrobrasileiro e estão publicadas em doze livros de autoria coletiva.
Como agitador cultural, foi presidente da União dos Fotógrafos de São Paulo de 1989 a 1994, foi o fundador da Rede de Produtores Culturais da Fotografia no Brasil (RPCFB) em 2010, criou e dirige o conjunto de empresas do Estúdio Madalena (editora, livraria, escola, produtora cultural e documentação fotográfica), onde fez a curadoria e organizou mais de 100 exposições, ministra workshops desde 1996, além de projetos especiais, como: Revele o Tietê que Você Vê, em 1991; Foto São Paulo, em 2001; Povos de São Paulo – Uma Centena de Olhares sobre a Cidade Antropofágica, em 2004; Expedição Cívica, Ecológica e Fotográfica De Olho nos Mananciais em 2008 e o Encontro de Coletivos Fotográficos Ibero-americanos na cidade de São Paulo em 2008 e na cidade de Santos em 2014. Dirigiu o festival Paraty em Foco por 10 edições, coordena o Fórum Latino-americano de Fotografia de São Paulo, realizado pelo Itaú Cultural, já há 5 edições, foi um dos criadores do Valongo Festival Internacional da Imagem, dirigindo suas duas primeiras edições.
Na última década tem integrado diversos jurados internacionais: POY-Latan, 2008; World Press Photo, 2012; Nikon 2013 E Syngenta Photography Awards, 2014

EUSTÁQUIO NEVES

Artista visual autodidata, formado em química em 1980. nasceu, trabalha e mora no Brasil.
Desde 1989, pesquisa e desenvolve técnicas alternativas e multidisciplinares, manipulando negativos e cópias na fotografia. Nos últimos dez anos ele vem pesquisando as mídias eletrônicas, incluindo sequência e movimento. Entre outras linhas de interesse, discute temas relacionados à identidade e à memória da cultura afrodescendente com o trabalho social e crítico, o que muitas vezes leva a diferentes níveis de leitura.
Seu trabalho tem sido amplamente divulgado em várias mostras no Brasil e no exterior, e tem recebido prêmios e consagração do público e crítica.
Entre outros, recebeu os prêmios:
Vídeo Experimental “Dead Horse” Filme em Minas / Secretaria de Estado da Cultura / Brasil; Prémio Videobrasil e WBK Vrije Academie Residence, Dan Haag / Holanda; Prêmio C Magazine / Ivory Press Collection, Londres / Reino Unido;
Prêmio Especial Porto Seguro de Fotografia, São Paulo / Brasil; PRÉMIO J. P. MORGAN PRÊMIO FOTOGRAFIA FOTOGRAFIA, São Paulo / Brasil; Residence Grant no Gasworks Studios e no Triangle Arts Trust com apoio do Autograph – ABP, Londres / Reino Unido; Prêmio Nacional de Fotografia do Ministério da Cultura e Funarte / Rio de Janeiro, Brasil.

 

 

CARTAZ_IV_EDICAO

Anúncios